grafica

Como escolher uma gráfica?

Já falamos uma vez que a mídia offline está em baixa (clique aqui), mas isso não indica que não precisamos mais imprimir materiais, seja um catálogo, materiais institucionais ou embalagens, ainda precisamos dela, da gráfica, mas afinal você sabe como escolher uma gráfica?

Muitas vezes pode ser um problema selecionar a gráfica ideal para seu projeto. Gráficas rápidas, copiadoras, gráficas rotativas, off-sete e etc. São inúmeras as segmentações de uma gráfica e com certeza saber escolher qual tipo você busca, não é o bastante. Temos ainda o fator qualidade, será que o produto final terá uma qualidade boa? qual acabamento devo usar? Como saber distinguir se a gráfica conseguirá ou não me atender? Veja agora uma fórmula simples para decidir se deve ou não, investir em uma determinada gráfica.

Identifique qual tipo de gráfica deve contratar

É importante saber qual tipo gráfica melhor atende seu projeto, isto é, identificar se o serviço prestado por ela te atende ou não. Muita gente não sabe, mas existem gráficas “genéricas” e gráficas segmentadas. Ou seja, que fazem só um tipo de trabalho, somente embalagens de plástico, somente embalagens de papel, somente revistas e jornais e etc.

Definir o tipo de gráfica é importante, pois, quando uma gráfica é especializada, muitas vezes ela tem máquinas específicas para seu segmento, o que garante melhor qualidade de impressão e por consequência um material melhor executado.

Verifique os setores da gráfica

Verificar os setores é importante. Gráficas que tem uma boa qualidade de impressão costumam ter alguns setores que auxiliam no produto final, como:

  • Fechamento de arquivo, responsável por adequar o layout aos padrões da gráfica;
  • Pré-impressão; responsável por verificar todas as especificações técnicas do arquivo a ser impresso;
  • Prova; ou seja, o layout final já fechado e digital para conferência de layout, visando evitar erros;
  • Prova de cor; impressão simples, sem acabamento visando conferência de cor, ou seja, busca fidelidade de imagem;

Uma vez que você verifica todos os setores acima, as chances da impressão sair perfeita, sem qualquer erro ou infidelidade de cor já são maiores, assim, você terá menos problemas durante o processo.

Gráfica rápida vs off-set

Vale lembrar também que, existem gráficas rápidas que utilizam impressoras a laser, estas podem vir a atendê-lo porém, tome cuidado. As impressoras a Laser costumam ter uma infidelidade de cor muito grande. Isso é, a qualidade final pode não ser a esperada, e pior, pode ter uma qualidade muito ruim.

Procure sempre gráficas off-sete, ou seja, gráficas que tenham o setor de CTP e utilizam cabeçotes de tinta para imprimir o seu arquivo, ou seja, isso irá garantir uma fidelidade no seu material, além da qualidade de leitura para materiais com pequenos textos ou detalhes mais finos.

Gráficas online

Existem também as famosas gráficas online, isso é,  gráficas que recebem seu pedido por um e-commerce, e prometem prazos de entrega minúsculos. Muitas vezes essas podem sim lhe entender, mas, você deve ficar atento com o material que está imprimindo. Muitas vezes essas gráficas imprimem lotes, isso é, reúnem uma série de materiais, de clientes diferentes e os imprimem de uma vez. Sendo assim eles conseguem reduzir custos de descarte de material, porém, a qualidade de cor pode ficar balanceada para todos. Isso não indica que a impressão será ruim, mas, pequenas variações de tom podem vir a acontecer.

Caso queira contratar gráficas online para pequenos trabalhos, como materiais office ou de descarte rápido, tudo bem. Mas se o foco é aquele folder que servirá de prospecto, aconselhamos um serviço mais personalizado.

Saiba escolher o papel e acabamento

Existem uma série de papéis e acabamentos que podem enriquecer ou acabar com seu material. Veja abaixo alguns dos mais utilizados e aconselhado pelas gráficas:

  • Papel Couchê: Papel semi-brilhante, muito usado em panfletos e cartões de visita;
  • Papel Off Set: Muito conhecido como “sulfite”. Ideal para materiais que receberão escrita;
  • Papel Aspen: Papel levemente perolado, ideal para acabamentos “premium”;
  • Papel Cartão: Papel mais firme, ideal para embalagens
  • Papel Cartão Duplex: Cartão com acabamento semi-brilhante em um dos lados;
  • Papel Cartão Triplex: Cartão com acabamento semi-brilhante nos dois lados;
  • Verniz Total: Acabamento brilhante em toda face do material impresso;
  • Laminação fosca: Película fosca aplicada em toda face do material impresso;
  • Verniz Localizado: Verniz brilhante aplicado em apenas áreas específicas do material impresso;
  • Hot Stamping: Acabamento metalizado dourado ou prateado, muito utilizado em materiais promocionais;
  • Vinco: Dobra no material
  • Faca Especial: Material que tem cortes que fogem do padrão quadrado ou retangular.

Contrate o serviço de design, que te auxilia

Muitos designers, ou agências acabam entregando o material para o cliente e deseja boa sorte, deixando-o a procura de uma gráfica.

Busque profissionais que possam te auxiliar nesse quesito, aconselhando qual material deve usar, qual é o melhor tipo de papel e qual acabamento deve ser aplicado na sua peça, mas lembre-se, isso não faz do designer ou agência o responsável pela impressão, este atua somente como um analista técnico que irá orientá-lo na busca por uma gráfica ou acabamento melhor.

E você, ja teve dor de cabeça ao escolher uma gráfica? como foi? comenta ai!

Akira Kawazoe

Co-fundador e CBO da dBriefing Resultados criativos. Formado em Design Gráfico, com especialização em Gestão do design e cursando MBA em Branding, Nerd, gamer e apaixonado pelo mundo das marcas . - “Um mundo sem marcas, é um mundo sem negócios”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *