o que é brainstorm

O que é Brainstorm? Como fazer na empresa?

Sabe aquele velho problema que a sua equipe tenta incansavelmente revolver, mas não consegue? Dominar o que é o brainstorm pode ser a saída para esse contratempo e muitos outros. Suponha que você tenha expectativas de fazer seu negócio crescer em nível nacional, porém não conte com muitos recursos financeiros para investir nesse projeto. Com o brainstorm, muitas ideias surgem para vencer as dificuldades e conquistar seus objetivos.

Essa metodologia consiste em reunir os melhores talentos de uma organização para descobrir modos criativos e inovadores para superar desafios. Afinal, como já diz o ditado: “duas cabeças pensam melhor do que uma”. O que se dizer de várias, não é mesmo? Ao contrário do que muita gente pensa, essa técnica não é exclusiva de publicitários. Ou seja, ela não serve apenas para conquistar espaço na mídia ou despontar no marketing digital, por exemplo.

Evidentemente, esse mecanismo é, sim, muito utilizado na propaganda, em situações como o fortalecimento do branding e demais estratégias correlatas. Contudo, essa atividade vai muito além disso. Na realidade, trata-se de um robusto instrumento de gestão, desde que você entenda como fazer o brainstorm. Quer saber mais? Então acompanhe este post, no qual vamos revelar como usar essa rica ferramenta a favor do seu empreendimento. Confira!

Compreenda o que é o brainstorm

o que é brainstorm

Para de fato entender o que é o brainstorm, é necessário viajar um pouquinho no tempo até os idos dos anos 40. Afinal, foi nessa época que o publicitário norte-americano Alex Faickney Osborn criou essa iniciativa. A ideia nasceu de uma opinião que ele próprio tinha sobre seu trabalho. Na verdade, Osborn acreditava que insigths desenhados em conjunto seriam mais eficazes e mais criativos do que aqueles pensados de forma individual.

Mais um ponto importante sobre o que é o brainstorm está na origem desse nome, que tem muito a ver com o seu conceito. Na tradução para o português, tal expressão carrega um significado parecido com “tempestade de ideias”. Desse modo, o brainstorm requer propostas em grande volume e com boa qualidade. Você deve estar pensando: “mas como fazer o brainstorm?”.

Bem, vamos ter um tópico exclusivo sobre isso ainda neste artigo. Por enquanto, observe quais são os atributos para conquistar um brainstorm de qualidade, segundo o modelo de Osborn. Veja só!

  • concretude: as propostas precisam ser tangíveis, ou seja, possíveis de serem colocadas em prática;
  • tolerância e respeito: é fundamental que os participantes tenham liberdade para falar e pensar sem o risco de críticas. Por essa razão, um brainstorm eficiente não permite censuras ou desaprovações;
  • maleabilidade e ousadia: na reunião, as proposições fora da curva devem ser valorizadas. Afinal, o intuito é encontrar caminhos diferentes para antigos ou recentes problemas;
  • cooperação: o evento deve ser feito com estímulo à união e à interatividade. Em outras palavras, uma ideia deve complementar a outra e assim por diante;
  • fartura: quanto maior o número de sugestões, melhor será a eficácia do brainstorm.

Descubra as vantagens

como fazer brainstorm

Além de encontrar soluções para conflitos e propósitos, o brainstorm, por ser um procedimento que estimula a criatividade, traz muitas recompensas indiretas, tanto para a empresa como para o time. A começar pelo fato de que os colaboradores, ao serem ouvidos, sentem-se mais valorizados. Quer ver mais benefícios? Então confira a seguir os ganhos de assimilar com profundidade o que é o brainstorm!

  • clima mais saudável: como o brainstorm é um evento que encoraja o trabalho em equipe, há uma tendência de melhorar as relações interpessoais;
  • comunicação mais aguçada: na mesma linha de raciocínio, a atuação em conjunto favorece a capacidade de diálogo entre as pessoas de diferentes departamentos. Muitas vezes, funcionários que nunca se falaram vão trocar experiências pela primeira vez no brainstorm;
  • ampliação do engajamento: ao ser convidado para uma prática desse tipo, o funcionário percebe que aquilo que ele pensa tem valor para a companhia. Como efeito positivo, esse trabalhador se torna mais ligado aos compromissos e metas organizacionais;
  • melhora da autoestima: ao perceberem que suas propostas foram acatadas pela direção, os contratados fortalecem a autoconfiança, e isso se reflete no trabalho;
  • estímulo ao pensamento criativo: essas reuniões são verdadeiros exercícios para treinar a aptidão para a inventividade. Assim, o time começa a se familiarizar mais com as ideias diferentes e, no dia a dia, tal habilidade afeta de modo positivo cada uma das operações.

Veja como fazer o brainstorm

como fazer brainstorm

Um ponto muito importante sobre como fazer o brainstorm é que as ideias ali surgidas, de uma forma ou de outra, devem ser de fato retiradas do papel. Do contrário, essa ferramenta pode virar um verdadeiro tiro no pé do empreendedor. Afinal, os colaboradores começam a achar que suas sugestões não estão à altura da empresa.

Desse modo, eles podem ficar mais inseguros e até mesmo travados. Assim, quando você precisar de ideias inovadoras novamente, há grandes chances de seu time ficar bloqueado no desenvolvimento dos insights. É claro que a empresa não deve adotar propostas nocivas para o negócio só porque essa observação apareceu em um brainstorm. Mas tenha o cuidado de se esforçar para realmente se valer, ainda que parcialmente, dos palpites e das opiniões de seus subordinados nesses eventos. A seguir, observe um passo a passo de como fazer o brainstorm.

Avise o time com antecedência

Os funcionários devem ser avisados com antecedência sobre o brainstorm, para que tenham tempo de pesquisar sobre o assunto. Além disso, é muito importante definir um tema único e explicar para eles o que é o brainstorm. Desse modo, tal conflito, que também pode ser uma meta, receberá toda a atenção possível.

Lembre-se de que o brainstorm não é pegadinha. Sendo assim, não faz o menor sentido querer provocar efeito surpresa. Isso, aliás, pode até prejudicar os resultados da sua dinâmica. Nesse sentido, retomemos a hipótese de que seu obstáculo seja crescer e alcançar clientes em todo o Brasil com pouca verba. Durante o brainstorm, podem aparecer ideias como fazer uma campanha omnichannel na internet com o auxílio de influenciadores regionais. Por exemplo: para cada área metropolitana do país, seria montada uma estratégia abarcando redes sociais como o Instagram, o Facebook, o LinkedIn, o YouTube etc.

Providencie um ambiente agradável

Empresas de ponta como o Google e o Facebook têm o hábito de escolher lugares abertos, com muita vegetação e flores. Nesses locais, a inspiração aparece com mais facilidade. O importante é ter um ambiente aconchegante. De preferência, agende essa reunião fora da empresa. Isso vai ajudar a remover as pessoas de suas zonas de conforto.

Estabeleça um tempo máximo

O ideal é que seu brainstorm tenha uma duração pré-determinada. Assim, fica mais fácil manter o foco. Do contrário, os participantes podem acabar se dispersando do assunto principal. Existe uma linha muito tênue entre o incentivo à criatividade e a desordem. Tenha cuidado com isso! Afinal, enquanto os colaboradores estiverem nesse encontro, estarão afastados de suas atividades corriqueiras. Sendo assim, garanta que o brainstorm seja de fato produtivo.

Defina um mediador

Assim como acontece nos debates eleitorais, o brainstorm requer um mediador para ditar as regras do jogo durante a sua realização. Por exemplo: há desavenças entre seus colaboradores que você nem imagina. Uma discordância pode acabar em discussões agressivas e sem resultados. Dessa forma, tenha alguém para coordenar todo esse diálogo e que assegure que não haja desrespeito nem animosidades.

Grave o evento e faça uma triagem

É muito importante filmar o brainstorm do começo ao fim. Dessa maneira, você não perderá nenhum detalhe do que foi falado, tampouco quem disse o quê. Depois, assista a esse vídeo e faça um filtro das melhores sugestões. Descarte o que não dá para pôr em prática e coloque em ordem decrescente de relevância tudo o que foi discutido e tem potencial para ser utilizado. Em seguida, é só montar o seu plano de ação estratégica.

Como você já deve ter percebido, aprender o que é o brainstorm e como fazer o brainstorm pode trazer muitas vantagens ao negócio. Assim, você estimula seu time a ser mais criativo, ganha mais visibilidade no mercado e ainda fortalece a sua marca. E aí? O que achou deste artigo? Que tal dividir este post com seus subordinados e já começar a plantar a sementinha do brainstorm na empresa? É fácil: compartilhe e comente!

Siga-nos nas Redes Sociais e Compartilhe:
error0

Gardênia Nunes

Analista de Marketing da dBriefing Resultados criativos. Formada em Design Gráfico, especializada em Marketing digital com foco em estratégia e resultados. Amante da cultura pop, filmes e chocolate. - “Resultado de verdade é aquele que funciona”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *