uber

Uber e suas estratégias de marketing: analisando uma marca

A Uber, sem sombra de dúvidas, é muito mais do que um aplicativo. Afinal, essa empresa, em pouco tempo, penetrou em inúmeras nações e mudou o conceito de mobilidade.

Dessa forma, a marca uniu as pessoas que procuram por transporte barato e seguro àquelas que desejam trabalhar com seus próprios veículos de forma autônoma.

Mas muitos se perguntam: quem criou a Uber? Ela foi fundada pelos empresários norte-americanos Travis Kalanick e Garret Camp em 2009. Contudo, antes de inaugurarem esse app, ambos já estavam milionários com negócios ligados à tecnologia.

Para conquistar essa infiltração inédita, a Uber sempre foi um exemplo de investimento publicitário. Nesse contexto, ela atua com a divulgação maciça de suas vantagens, mas também de assuntos indiretos de seu interesse. Um exemplo disso é a tática de associar seu nome à liberdade de usuários e de motoristas parceiros.

Assim, ela vem conseguindo se livrar das críticas por não seguir as regras de licenciamento e concessão públicas — como fazem empresas de ônibus e táxis. Do mesmo modo, com a propaganda, o app tem tido relativo sucesso em se defender da falta de compromisso com os direitos trabalhistas.

Como resultado, hoje pronunciar a palavra Uber é quase que sinônimo de inovação e de economia disruptiva. Isso porque, mesmo sem lucros, ela permanece com um enorme impacto internacional.  Assim, suas ferramentas de marketing são excelentes inspirações para ter ideias e se destacar. Que tal conhecer um pouquinho mais sobre elas? Então leia este post!

Marca investe no vínculo do seu nome à liberdade

Uma das mais inteligentes ações de marketing da startup Uber é atrelar seu nome ao conceito de liberdade. Dessa forma, ela transmite a ideia de que vende mais do que só o deslocamento. Afinal, com esse aplicativo, praticamente todo mundo pode ir para onde desejar a um baixo preço. Por essa razão, a companhia vem associando o seu serviço à realização de sonhos.

Empresa aposta nas indicações dos usuários para expandir

Mais uma de suas táticas bem-sucedidas é o recurso que permite aos cadastrados indicarem amigos. Por esse método, os passageiros recebem um código que, quando é enviado para outras pessoas, garante descontos.

Além disso, a promoção vale para quem fez a recomendação e para quem a aceita. Assim, a startup conquista sucesso em atrair novos clientes e, ao mesmo tempo, satisfazer os atuais.

Com esse recurso, ela passou a contar com milhões de promotores da marca. Por tudo isso, esse artifício é considerado um das mais poderosos instrumentos de marketing da Uber.

App fortalece campanhas sobre seus instrumentos de segurança

Recentemente, a Uber também incluiu em suas estratégias de marketing uma ofensiva para divulgar seus dispositivos de segurança. Dessa forma, o objetivo dessa peça é fazer o público compreender como a Uber funciona nesse quesito.

Por essa razão, foram produzidos dez vídeos didáticos que já estão nas redes sociais. Segundo a empresa, a intenção é destacar os serviços que os usuários querem, mas não sabem que já estão disponíveis.

Nesse cenário, foram abordados temas como a possibilidade de checar dados do motorista, a função que bloqueia trajetos perigosos, o monitoramento do percurso por GPS, um botão que aciona a polícia, entre outras ferramentas.

Uber faz propaganda intensa de seus preços

Em diversas de suas ações publicitárias, a Uber sempre se dedica em ressaltar seus preços baixos. Com isso, ela tem sido bem-sucedida em se tornar cada dia mais popular.

A divulgação do aplicativo em relação a valores também inclui o benefício do orçamento prévio. Afinal, ao acionar um motorista da rede, o passageiro sabe antecipadamente o quanto vai pagar. Assim, o marketing da empresa divulga intensivamente informações sobre como a Uber funciona. O objetivo é aproveitar ao máximo as suas vantagens tecnológicas.

Companhia justifica seus prejuízos

Muitos empreendedores ficam na dúvida: como a Uber ganha dinheiro em todo mundo e, ainda assim, registra rombos? Afinal, no segundo trimestre deste ano, essa robusta empresa anunciou perdas US$ 5,236 bilhões no período.

Nesse cenário, quem não quer entender de uma vez por todas por que a Uber tem prejuízos, não é mesmo? Bom, oficialmente, a startup atribui o mau desempenho à sua estreia na Bolsa de Valores.

Desse modo, ao abrir seu capital, a Uber assumiu o compromisso de remunerar funcionários com ações da marca. Assim, esse seria o principal motivo para o déficit.

No entanto, a diretoria financeira da empresa menciona outros fatores, como seus investimentos em novas áreas. Assim, de acordo com a posição oficial do aplicativo, estão sendo aplicados recursos em outras frentes: fretes por caminhão, delivery, bicicletas elétricas e patinetes.

Mais uma razão para os danos financeiros seria o dinheiro gasto para ampliar sua participação em áreas extremamente populosas, como a Índia e o Oriente Médio.

Bem ou mal das pernas em termos de finanças, não se pode negar que a Uber está em toda a parte. Assim, ela derrubou fronteiras e diferenças culturais. Além disso, foi a responsável por mudar os princípios do transporte em diversas nações.

Por tudo isso, o padrão de marketing da Uber tem muita riqueza de informação. Por falar nisso, que tal saber mais sobre propaganda que dá certo? Então leia também nosso post sobre as estratégias de marketing da Marvel!

Siga-nos nas Redes Sociais e Compartilhe:
error0

Akira Kawazoe

Co-fundador e CBO da dBriefing Resultados criativos. Formado em Design Gráfico, com especialização em Gestão do design e cursando MBA em Branding, Nerd, gamer e apaixonado pelo mundo das marcas . - “Um mundo sem marcas, é um mundo sem negócios”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *