personalidade de marca

Personalidade de marca: a importância dessa estratégia para o relacionamento com o cliente

Em um primeiro momento você pode até achar estranho falarmos em personalidade de marca. Afinal essa palavra expressa um conjunto de características marcantes de uma pessoa e não de uma empresa, certo?! Pois é, o conceito abrange justamente os elementos que vão proporcionar a identificação do público com a marca.

Uma empresa é feita por pessoas e por isso mesmo a importância de humanizar a comunicação. Atributos como criatividade, senso de humor, honestidade e persistência são exemplos de características que podem ajudar a construir o discurso e a linguagem da marca. Então, a seguir vamos aprofundar o tema e convidamos você a continuar conosco.

O que é personalidade de marca

Quando conhecemos alguém podemos ou não nos identificar com a pessoa. Isso será determinado, no primeiro momento, pela personalidade. Se somos mais extrovertidos, por exemplo, podemos estranhar quem seja mais reservado e vice-versa.

Isso também acontece no relacionamento entre consumidor e marca. Parece algo abstrato, mas é a forma como a empresa “fala” com o cliente e potenciais consumidores, criando ou não uma identificação.

Então, podemos dizer que personalidade de marca são as características humanas e psicológicas que a empresa utiliza e, claro, considera que sejam os seus pontos fortes na hora de se comunicar.

Qual a importância dessa estratégia

Primeiro é importante que fique clara a diferença entre personalidade e conceito de marca. Enquanto a personalidade está relacionada à linguagem, ao discurso, a partir de características humanas, o conceito abrange os objetivos, valores e missão da marca.

A partir desse breve resumo, é possível afirmar que a personalidade é que vai atrair e gerar identificação com os consumidores. Além disso destacará a empresa em meio a concorrência, tornando-a única, ainda que comercialize os mesmos produtos e serviços de tantas outras.

Identificando a personalidade de marca a empresa fortalece os seus processos de comunicação e também consegue detectar os meios de conquistar melhor aderência do público.

Como criar a personalidade de uma marca

O primeiro passo para criar a personalidade de marca é ter clareza sobre o público-alvo da empresa. Dessa forma será preciso identificar o grupo de pessoas com perfil semelhante que tenha potencial para consumir os produtos ou os serviços oferecidos.

Desse público-alvo é importante ainda extrair a persona, ou seja, traçar o perfil do “cliente ideal”, levando em consideração mais do que seu interesse de consumo, a sua faixa etária, profissão, hábitos, valores e estilo de vida.

O segundo passo é compreender quais as características, os traços de personalidade, que fazem sentido para a empresa. Isso será extremamente importante porque fica difícil sustentar uma imagem tão diferente da realidade. Além do mais comunicar-se equivocadamente compromete a credibilidade da marca.

Manter atenção à concorrência é outro passo relevante na construção da personalidade de uma marca. Observando as demais empresas do segmento será possível identificar os seus diferenciais e compreender de que forma o público tem interagido com elas.

Se todas usam uma linguagem mais bem-humorada, por exemplo, com bons resultados de engajamento nas redes sociais, talvez seja importante considerar essa forma de se comunicar.

Exemplos de grandes marcas

Diversas marcas entenderam como a linguagem é um processo extremamente importante para se comunicar com mais eficiência.

Um dos cases de maior sucesso é, certamente, a plataforma de streaming Netflix. Sem criar um personagem ou mascote se apresenta como se realmente fosse uma “pessoa”. Fez das redes sociais seu principal canal para interagir com o público e de forma extremamente humorada comunica as novidades de seu catálogo e responde aos comentários dos seguidores.

O NuBank é uma das fintechs mais valiosas do mercado brasileiro e tem conquistado uma legião de clientes muito por conta de sua personalidade. Simplicidade e objetividade são marcas registradas da comunicação. A empresa buscou um equilíbrio entre seriedade – afinal lida com o dinheiro das pessoas – e leveza. Seu público logo identifica que se trata de um banco com empatia, com menos burocracias e austeridade.

A Nike é um outro exemplo bastante interessante. Se fosse uma pessoa se destacaria por sua personalidade determinada, vigorosa e consciente do bem que a atividade física faz para manter a saúde em dia. Assim sua comunicação segue uma linguagem inspiradora e motivadora estimulando qualquer pessoa a superar os seus desafios.

Benefícios de curto a longo prazos

Os benefícios de se preocupar com a personalidade de marca são diversos, como mostramos a seguir:

  • conquista clientes;
  • amplia a relevância no mercado;
  • expande o alcance da marca;
  • melhora as ações publicidade;
  • comunica de maneira mais eficiente;
  • fortalece o engajamento e interação;
  • torna a marca uma referência em seu nicho de atuação

Neste artigo mostramos como a construção da personalidade de marca interfere não somente na forma como o público vai se identificar com a empresa, mas também determinar todo o processo de comunicação. Assim é importante identificar o público-alvo, as caraterísticas humanas que mais se assemelham ao negócio e prestar atenção no que a concorrência tem realizado nesse sentido. Nesse processo será valioso contar com uma empresa especializada em branding para atingir os objetivos e se tornar uma referência no mercado.

Depois de saber um pouco mais sobre personalidade, confira também quando atualizar a sua marca.

Akira Kawazoe

Co-fundador e CBO da dBriefing Resultados criativos. Formado em Design Gráfico, com especialização em Gestão do design e cursando MBA em Branding, Nerd, gamer e apaixonado pelo mundo das marcas . - “Um mundo sem marcas, é um mundo sem negócios”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *